War of Northern Aggression

Guerra de Secessão

Uma Nação Dividida

As causas do conflito foram as divergências econômicas, políticas e social.

Décadas de divergências sobre como os Estados Unidos da América deveriam conduzir sua economia, política e comportamento social formaram um barril de pólvora, cujo estopim foi a eleição de Abraham Lincoln em 1860.

Os estados do Sul, temendo perdas políticas e econômicas, realizam plebiscitos em seus estados quanto de suas saídas dos Estados Unidos, o que é permitido pela constituição do país.

Infelizmente, os estados remanescentes não permitiram uma saída pacífica dos Estados Sulistas, que se uniram e formaram os Estados Confederados da América, iniciando assim a guerra pela independência do Sul. Lincoln não aceitando a separação dos estados do Sul enviou o exército da União para suprimir o que ele chamou de rebelião. Por isso os Confederados também são conhecidos por “rebeldes”.

Quando a guerra começou, a maioria dos americanos esperava que fosse uma crise que terminaria rapidamente. Mas quando a União e os Exércitos Confederados começaram a atirar no verão de 1861, essa percepção mudou rapidamente. 

O conflito se tornou custoso para os dois lados de uma guerra que durou quatro anos.

A Guerra de Secessão, ou “Guerra Civil”, ou “Guerra da Agressão Nortista” começou em 12 de abril de 1861, quando as tropas confederadas tomaram o Forte Sumter na baía de Charleston, na Carolina do Sul, sem nenhuma baixa de ambos os exércitos.

O progresso da guerra consistia em decisões estratégicas, campanhas, batalhas e calmarias ocasionais, onde cada ano que passava parecia ter seu próprio tema. O ano de 1862 é quando a guerra se tornou um conflito muito sangrento, pois duas batalhas em particular, Shiloh na primavera e Antietam no outono, chocaram os americanos com seu enorme custo em vidas.

O evento crítico de 1863 foi a Batalha de Gettysburg, no estado da Pensilvânia, quando a segunda tentativa do General Confederado Robert E. Lee de invadir o Norte foi rejeitada durante uma batalha colossal que durou três dias.

No início de 1864, os dois lados do aprofundamento da guerra acreditavam que poderiam vencer.

O general Ulysses S. Grant, colocado no comando dos exércitos da União, sabia que tinha um número superior e acreditava que poderia levar a Confederação à submissão. Para isso, Grant autorizou o General Sherman a atacar o Sul utilizando de uma tática conhecida como “Total War” ou “Guerra Total”, destruindo e queimando cidades e atacando civis, o que ficou marcado na história como “A Marcha de Sherman para o mar”.

Do lado dos confederados, Robert E. Lee resolveu travar uma guerra defensiva projetada para infligir baixas em massa às tropas federais. Sua esperança era que o Norte se cansasse da guerra, Lincoln não fosse eleito para um segundo mandato e a Confederação conseguisse sobreviver à guerra.

A Guerra de Secessão foi a guerra que mais matou norte-americanos, com um numero estimado de mais de 600.000 mortes.

Em 9 de abril de 1865, Robert Lee rendeu-se a Grant no Tribunal de Appomattox, na Virginia, colocando um fim em quatro anos de violentos conflitos.

Em 14 de abril de 1865, Abraham Lincoln é baleado por John Wilkes Booth, no Teatro Ford, em Washington, D.C.